sábado, 17 de outubro de 2009

Logo à noite...

Logo à noite vou amar-te...

Por isso, meu amor, não venhas tarde. Não sejas a noite, não quero ser, hoje, o gato. Serei antes o lobo que te lambe a pele, que te fará molhar o lençol, como os lobos verdadeiros mancham a neve com os sinais da sua fome. Mancharás o lençol com a marca da minha fome de ti.

Logo à noite vou amar-te, não venhas tarde, não esperes que a lua acene ao sol, como sempre faz, deste lado do céu, para aquele lado ali!

Logo à noite vou amar-te e vou beber, de ti, o vinho doce que me fará depois dormir. Nos teus braços.

Não venhas tarde, vem e ensina-me a desenhar o teu corpo com as danças que só tu sabes dançar para mim.

Logo à noite vou amar-te.

Por isso, meu amor, não venhas tarde...

5 comentários:

doiSabores disse...

Que não te deixem esperar...
Beijos saborosos e uma óptima noite.

Bernardo Lupi disse...

Lindíssimo como sempre...

T disse...

Só será tarde se tu quiseres..
Um beijo com amor e tesão!

S disse...

Outro beijo com todo o amor e toda a tesão do mundo.
Desejo-te tanto...

Tianne disse...

muito bom
lugar de gosto bom e bom gosto...